Emelie de vida selvagem, parte 3

Introdução

As semanas se agora transformaram em meses e Emelie tinha devidamente integrados na vida selvagem que significava ser um estudante. Em entre as partes, ela conseguiu tirar os pontos que ela deveria tomar e vida com Maria e Anders seu namorado tinha sido expandida em um circuito de partido coeso. Emelie realmente viveu a vida! Mas ainda assim ela estava no caminho em que o oficial intocado - certamente não teria havido snogging avançada e à noite na casa de banho com Dragan e Maria gravado em si ainda dentro dela. Se ela se atreveria a tomar a mergulhar em algum momento - ela tinha sido várias vezes em situações com jovens excitados em ambas as nações e em um ambiente aconchegante. Mas sempre se deteve quando se aproxima a fase crítica - que era a esquerda cristã instilado educação rígida. Cada vez que um estudante de hard-rock jovem se aproximou de sua calcinha finas onde havia um oskuldsmus razão encharcada por trás do tecido molhado, ela ouviu a voz de canto de seu pai. Corando, ela havia rejeitado dezenas de quentes jovens que haviam sido punheta sozinho em seu quarto do dormitório - sonhando com ela do mouse pura rosa.

- Natal Torment férias

Emelie acordou com um início de sono quando o condutor chamou a próxima estação. Ela esfregou o sono dos seus olhos e se espreguiçou. Fora da janela do compartimento publicou uma coberta de neve passado Småland - ela reconheceu-se de uma só vez. Jönköping área se deu a conhecer novamente, embora ela não está em casa desde agosto, quando ela timidamente começou a viver sua vida em Uppsala. Na maioria das vezes, os pais haviam chamado e queria que ela se volta apenas para um fim de semana, mas ela sempre protestou carga estudo e evitou uma viagem para casa. Ela se levantou quando o trem se aproximava da plataforma - que tinha abrandado seus trajes porque fora do ambiente que ela estava se aproximando. As coisas eram roupas muito apertadas e moda consciente, mas com um toque conservador. Suas calças jeans eram brilhantes e apertado - diesel recém-comprada, uma camisa branca polo malha em slimfitt No entanto, em um tom conservador, botas Timberland leves e cabelo loiro brilhante em um rabo de cavalo. A equilibrada make-up que não seria seu pai - frikyrkopastorn - enxofre cuspir em torno deles. Ela pegou sua bolsa do bagageiro e envolto em seu casaco de inverno escuro (Ganso canadense, que ela emprestou de sua namorada Mary Latina), o trem começou a diminuir e ela caminhou até o desembarque no final do carro. O coração estava batendo rapidamente com nervosismo - como ela poderia estar? Ela tinha pintado um cenário de pior caso após o outro sobre como seu pai iria se vestiu "slampigt e irreverente." O trem avançava lentamente na plataforma e ela vislumbrou o pai ea mãe, ela reuniu o último da desaceleração, ela respirou fundo e caminhou até o final do trem. Com um sorriso, ela foi contra o seu sorriso pais vieram para ela.

Depois de um kramkalas excepcionalmente quentes que não era como a família cristã conservadora. Apesar de seu pai a mantinha mais de três segundos, em seguida, caminhou lentamente em direção ao carro na tarde cinzenta. Emilie sentou obedientemente respondeu a todas as perguntas pais queriam respostas - algumas smålögner escorregou inevitavelmente para o lazer e entretenimento foram discutidas, mas Emelie sentiu ainda não importava. Ela já tinha começado a mentir, então por que não continuar com ele? A viagem foi excepcionalmente bem, e quando o pai apareceu na casa vermelha grande e as trevas começaram a cair, parecia realmente muito idílico que ela pensava. Isso provavelmente não seria tão difícil de qualquer maneira, ela se sentia. Pode até ser muito bom. Com passos leves andou o tempo pá até a casa, a massa é luz quente para fora da janela e quando ela entrou pela porta podia ouvir música de Natal e as etapas de seus irmãos 'Quick descer as escadas para recebê-la. Provavelmente seria um Feliz Natal de qualquer maneira!

- Eva no século sinais

Festividades de Natal na casa da família Emelie era de um bastante tradicional na natureza - com a pequena diferença para um monte de tempo foi gasto na Igreja Livre local. Desde que o pai era um pastor Emelies ea igreja "cabeça" também os democratas-cristãos "homem forte na Câmara Municipal por isso havia muitos pedidos de membros curiosos da congregação. Emelie ainda se sentia um aborrecimento intenso da vida paroquial, foi ainda reforçado quando ela estava em casa, mas ela ficou em silêncio. Todas as contribuições em dinheiro familiares que ela recebeu em casa a cada mês financiado sua vida de estudante de luxo em Uppsala. Sua família tinha uma idéia sem que ela realmente levou o aluno - ela era realmente a única contribuição do pai para a subsistência, a literatura estudo e entretenimento. Claro que estava errado fora dela, mas ela não se importava - a vida livre fora da pequena comunidade cristã em Småland atraiu e já encantava. Ela sorriu maliciosamente para dentro quando ela percebeu que seu pai ea maioria dos moradores provavelmente considerar a sua obsessão com furo Hin se soubessem os seus pensamentos. Ela tinha vergonha, mas por dentro, tanto quanto ela gostava de sua vida dupla - basta ter a missa da tarde obrigatória na véspera de Natal, quando toda a congregação foi atingido, seu pai e vários outros homens da congregação pregou e testemunhou da perfeição de Deus e da congregação falou em línguas para a grandeza de Jesus.

Ela tinha desde a infância falsificou a sua ecstasy - desde o dia em que ela questionou o que línguas foi realmente tudo sobre quando ela elvaårsålder não conseguiu o ecstasy como qualquer outro. Quando ela mencionou a família se reuniu para orar por ela e depois de um dia, ela percebeu que a única coisa que faria com que ela vá até a adolescência sem problemas era para brincar. Então, desde o dia em que ela tinha todo o tempo que era hora de línguas extáticas jogados fora e imitou aqueles ao seu redor. Mas desta última vez no Natal algo tarde Eve tinha acontecido. Emelie foi para uma feira de destaque, que ela sabia pela experiência que ela também participou o falar em línguas. No início, ela tinha fingido o caminho soube que ela sempre fez, mas alguma coisa tinha acontecido. Quando ela com os braços levantados e olhos fechados, louvando ao Senhor em que modo incompreensível que ela abriu os olhos.

No palco - na frente do púlpito - onde seu pai e vários paroquianos proeminentes êxtase chamado graça do Senhor, ela teve a sensação de que alguém estava olhando para ela. Ela continuou a falar em línguas, mas tentando descobrir se alguém olhou para ela. Ela não conseguia parar com a sua "performance", porque então as pessoas à sua volta reagir. Ela continuou a lançar seus braços e louvar o Senhor, enquanto o seu olhar estava lendo o conjunto de pessoas chegaram ao local. Claro, ela estava embaixo atrás com sua família. Não era seu pai, que tinha verificado se ela participou de línguas - ele estava ocupado com outras coisas. Quem poderia ser? Ela continuou levantando os braços para o teto e as palavras fluíram fora dela. Ela pensou que ele viu um homem na frente da perna traseira do palco que os olhos presos a ela. Infelizmente, foi mais na frente de êxtase, seguido de seu pai para falar em línguas e, portanto, escondeu-o. Ela se esforçou e olhou para quem quer que fosse - era um dos anfitriões da igreja. Um homem de 35, casada e não da aparência oävet - estatura média, uma pequena cidade, mas ainda gordo e bonito, com kanstanjebrunt cabelo ondulado. Se ela não se lembrava de errado, seu nome era George. Próximo a ele estavam sua esposa, também a participação em êxtase em línguas e elogios. Uma mulher pequena e curvilínea, com cabelos loiros encaracolados e um rosto bem e cristão. Seu nome era Elisabeth - conhecida como Betty na igreja - e sempre foi membro positiva e elogiosa do chef pai de Emelie de ovelhas. George olhos estavam fixos em que Emilie e ela continuou com sua participação. No início, ela pensou que os seus olhos eram de um tipo inofensivo - ". Era real", talvez ele havia descoberto que ela Mas quanto mais ela o viu, ela percebeu que nunca os olhos descobriu que ela o viu. Foi então que ela percebeu que ele olhou para seu corpo!

Emelie era para homenagear o dia com um vestido recém comprado de uma das lojas finas em NK. Foi longo, até aos tornozelos, e em uma cor vermelha brilhante. Nem um pouco para o low-cut, mas bastante conservador ousadia se tal expressão seria permitido. Sobre isso, ela usava um casaco branco de neve longo que chegava até aos joelhos. Quando ela chegou à igreja, ela manteve fechado com o cinto em anexo e quando ela percebeu que George check-out dela tão ela baixou o olhar e percebeu que o cinto subido eo cardigan aberto. O cardigã de malha branca era agora uma configuração que aumentava seu vestido apertado vermelho. Seus melão do tamanho de seios estavam seguramente envolto no tecido em um sutiã branco, caso contrário, provavelmente os olhos de George ter atraído seus mamilos a empurrar-se para a liberdade. Ela sentiu seu pulso correu de volta e os olhos que assisti dela, brincava com ela secretamente corpo pecaminoso. Formigamento força que ela estava tão familiarizado com já tinha começado a se espalhar no corpo. Emilie olhou na direção de George e seu olhar era de que fixos nela. Betten, George mulher loura, era profundo em línguas e não a menor atenção para o olhar melancólico de seu marido sobre Emelie. Por alguma razão que Emilie não podia explicar que voou a pecaminosidade de sua sem levar em conta a localização e tempo. Com um movimento suave, de modo que ela trouxe para baixo os braços e as mãos abrir a jaqueta branca de neve para George olhar ansiado. Ela ergueu-a para que o vestido vermelho emoldurado pelo branco e sua figura avtecknades claramente. O busto arredondado. A cintura fina. Seus quadris femininos. Foi apenas alguns segundos, e quando ela olhou para George como seus olhos se encontraram. Ele sorriu. Rapidamente ela puxou a jaqueta branca sobre o peito ofegante - seus olhos se encontraram por um milissegundo e ambos saltaram. Em seguida, eles bateram tanto baixou os olhos e continuou a fingir tungomålsextasen - para agora ela sabia que não só foi ela quem estava fazendo isso.

No caminho de casa depois de todas as cortesias na igreja - sentado no meio do banco traseiro do carro - ela teve uma sensação de formigamento que ela realmente não tinha conhecido desde que ela deixou Uppsala. Ela ficou em silêncio durante a viagem para casa toda e as festas tradicionais de Natal. Não rude ou ausentar-se sem recatado na forma como ela aprendeu quando ela cresceu. Então, ela criou nenhuma atenção pelo fogo durante a distribuição de Natal.

O sino quando puxado da meia-noite, o Natal Evangelho foi lido e irmãos dormindo então era hora de dormir. Emelie disse boa noite a todos, abraçou sua família, mas seus pensamentos estavam em outro lugar. Ela subiu as escadas e no banheiro, escovei os dentes, banhada por sua maquiagem exigente. Então, ela caiu em seu antigo quarto e fechou a porta rapidamente. A sala era iluminada a vela do Advento na janela - uma luz quente que suavizou ainda mais o quadro-de-rosa da sala. Tudo parecia, quando ela saiu - nybäddat era, claro, mas ainda assim as mesmas roupas cor de rosa e branco.

O lado mais curto da cama estava por trás dela espelho de corpo inteiro. Ela caminhou até ela e olhou para si mesmo. Ela apareceu ligeiramente na noite de Natal escuro. Somente a lua e as luzes advento dissolver no quarto. Seu rosto bonito foi enquadrado pela emissão de cabelos loiros - ela estava um pouco úmida no lábio superior. Houve um formigamento em seu. Com uma mão amarrou o cinto e deixar o cardigã branco caindo de seus ombros e cair no chão em um montão. Sua respiração pesada, feita seios arfavam sob o vestido. Ela podia imaginar a rigidez do mamilo através do sutiã e vestido. Ela lentamente puxou para baixo o zíper nas costas e regado fora do vestido vermelho. Ela parou diante do espelho vestida apenas com calcinha e sutiã. Um sutiã branco em renda, mas push-up porque tinha sido para provocar a comunidade cristã, e um par de correspondência tanga branca pequena, mesmo aqueles em rendas. Ela era fácil com os dedos da mão direita sobre a ponta macia - que vibrou quase em seu colo. Ela estremeceu e tirou aparelhamento até sutiã com a mão esquerda atrás das costas. Ela arrastou-se de fora e também lançou-o ao chão. Olhou-se no quarto escuro - na penumbra - peito arfante tensas. Seus mamilos teasingly apontou para cima, como se eles se esforçavam para ser afetado. O sutiã tinha deixado sua marca em seus seios protuberantes. Emelie derrubou a mão direita dentro das calcinhas tanga pequenas ponta e um choque percorreu seu corpo como os dedos tocou os lábios inchados. Ela não podia ajudar, mas pressionado rapidamente o dedo indicador entre os lábios da buceta - dedos pegajosos e escorregadios afundou-se na menor junta. Ela se viu no espelho - olhos fixos como Göran fixou o olhar para ela mais cedo durante o serviço.

Ela já estava rödrosig de tesão nas bochechas, boca semi-aberta ea mão começou a se esfregar o clitóris inchado que se fez cada vez mais inchado para a palma da mão molhada. Embora o processamento de seu sexo tesão estava acontecendo, ela começou a trabalhar em seu peito. Com a mão esquerda, ela abraçou os seios atrevidos jovens por vezes difícil e, às vezes solto. Ela circulou seu dedo indicador sobre o mamilo à atração próxima segunda e apertar o mamilo entre o indicador eo polegar. Ela costurou com firmeza sobre os mamilos inchados - mamilos levantou-se orgulhoso e upprosade de tratamento, enquanto ela apertou o dedo médio para a parte inferior da junta também. Claro, ela ainda estava apertado, mas minou fora dela como nunca antes. Tesão que apareceu na igreja pendurado e ela começou a fodê-la Mutta inchado com um frenesi ela é raramente visto. Seus pensamentos estavam com valores Goran igreja - ele fez o mesmo com ele agora? Acariciando seu pau e fantasias sobre a filha do pastor, ou talvez ele fodeu sua esposa Betty, mas fantasiava sobre corpo jovem Emelie de?

Pernalta de pernas na frente do espelho com a calcinha ainda sobre para que ela deixe os dedos ir para a raiz em um ritmo que fez o processo para ficar quieto difícil de segurar. Mas com o mamilo esquerdo em um nyptag difícil - bem desenhados - apertou-se de volta contra seu clitóris com os dedos estendidos e do orgasmo rolou sobre ela sem piedade ou aviso. Ela ajoelhou-se com um baque, sua buceta reuniu em convulsões para ela e ela ejaculou abundante em suas tiras brancas. Ela mordeu o lábio para não chorar e caiu de bruços sobre o tapete em seu antigo quarto. Ela não estava pensando nisso, em seguida, mas se alguém tivesse aberto a porta tinha sido montou com um em sua buceta uppknullad próprio mal escondido por sua tanga encharcado.

Depois, ela pensou que mijou-se, mas percebeu que ele deve ter sido um grande lote de que ela jorrou com Dragan e Maria. Ela colocou a mão aos lábios e provou seus sucos. Ela estremeceu. Ela chegou a uma posição ajoelhada e olhou-se no espelho. Peito arfante intensa. O que foi que pegou sua alma de qualquer maneira? Ela se levantou e foi para a cama e como de costume, ela pegou sua camisola, que estava sob seu travesseiro. Sua mãe não tinha esquecido de colocar a camisola branca desta vez. Emilie tirou a calcinha molhada e limpo e seco entre as pernas com eles. Em seguida, tomou sobre si a camisola branca e deitou na cama depois de esconder a calcinha em sua bagagem.

Ela adormeceu rapidamente naquela noite. Sonhei que ela também ...

Comentário do Editor:
Eventos do Dia de Natal será talvez atrair o leitor, para ser continuada.

1 Response to "Wild Life Emelie, Parte 3"

  1. anunciante:

    é incrivelmente sexy com calcinha sexy pequena transparente escrever mais sobre as coisas, e não há homem que pode empurrá-la para baixo e correr para o galo na Emelies buceta tesão .....

Comente vida selvagem Emelie, parte 3